Pessoas,
se amem antes de qualquer coisa.

Isso é muito importante, mesmo.

O quanto vejo de gente querendo ser amada pelo mundo afora mas não se aceitando do jeito que veio ao mundo.
Antes de mudar a si, se aceite.
Então mude apenas para variar, pois é sempre bom mudar.
Mas até mudar é bom que seja com consciência,
senão podes achar que está mudando e só está indo na onda.
Pra mudar também tem que se conhecer, saber como se é.
Então se aceitar, gostar de si.
Depois disso, mude!
Se colore, se raspe, se pele, se esfole, se tatue, cicatrize-se, transforme-se como quiser.

Então experimente-se!
Antes de pintar ou descolorir o cabelo, de virar loiro ou grisalho (convenhamos, fazer luzes é agrisalhar-se), antes de alisar ou fazer cachos ou dreads, se aceite.
Todo mundo tinha que ficar careca, zero, uma vez na vida. Assim se conhece de verdade.
Todo mundo tinha que raspar tudo,
e também deixar todos os pelos do corpo crescerem ao seu máximo,
uma vez na vida ao menos,
até pra se saber como se é de verdade.

Todo mundo tinha que passar uma semana ou mesmo uns dias sem tomar banho,
pra sentir seus verdadeiros cheiros.
E então fazer uma dieta alimentar e de hábitos superabsurdamentemegahipersaudáveis por um mês,
pra saber como se sente assim, o que isso altera nos teus sentidos.

Todo mundo tinha que morar sozinho,
completamente sozinho,
Sem namorados, sem amigos, sem parceiros, sem faxineira,
pelo menos um ano de sua vida.
Pra se conhecer, pra ter carências, pra fazer bobagem, pra aprender a se virar, pra perceber que se é aquilo que seus pais se queixavam e você negava, pra crescer.

Todo mundo tinha que se masturbar mais,
pois só se tocando, amando e se conhecendo vai saber amar os outros, perceber os outros.
Fazer isso de formas diferentes, sem frescuras, sem pudores, sem medos, mesmo que com cuidados.

Todo mundo tinha que viajar completamente sozinho por pelo menos um mês pra lugares desconhecidos e sem pacote turístico,
pra conhecer seu verdadeiro eu, pra testar sua ética e seu discurso.

Todo mundo tem que escrever um livro, criar um filho e plantar uma árvore, entre tantas outras coisas na vida.
Não deixe a vida passar não…
se não tem tempo, agende-se,
pois senão a vida passa e não aprendeu a se amar.

(marcelo venturi inspirado, antes de voltar pra tese)